Sacerdócio de Umbanda

Sacerdócio de Umbanda

  • 17 Alunos matriculados
  • 216 Horas de duração
  • 0 Aulas
  • 23 Módulos
  • 3 anos de suporte
Abertura do carrinho programada para 12/12/2021 às 14:00:00
Entrar na lista Seja avisado na abertura do carrinho
Sacerdote de Umbanda / Mestrando em Ciência da Religião (PUC-SP).
David Dias

CURSO PRESENCIAL

Produzir senso crítico à partir do lugar social de sacerdote religioso, corresponder às expectativas sociopolíticas de um líder de uma comunidade religiosa bem como dotar de capacidade cognitiva aquele que se dispõe à formação intelectual são alguns dos pressupostos básicos do curso de Sacerdócio de Umbanda ministrado pelo Sacerdote e Pai-de-Santo David Dias.

O Curso de Sacerdócio possui carga horária de 216 horas, distribuídas em 36 meses, constituindo encontros de 01 aula/mês (em domingos específicos) com 06 horas cada.

A formação propõe discutir temas centrais para o desempenho.

Para além da proposta teórica, os encontros também são destinados ao entendimento de práticas por vezes resguardadas aos pais e mães de santo nos terreiros. Com isso, o curso de sacerdócio é voltando para a capacitação não somente aqueles que pretendem assumir a responsabilidade de dirigir uma comunidade como também aos que pretende tornarem-se vozes relevantes em seus grupos sociais e religiosos.

A dinâmica pressuposta intenta em desenvolver a média de 24 encontros teóricos compreendidos em observar, com rigor, a religião, a sociedade e o ser religioso. Propondo então uma perspectiva cognitiva, partindo de pilares teóricos sociais, filosóficos, religiosos, teológicos e históricos mediante a análise/discussão de conteúdo científico previamente organizado.

O cronograma do Curso de Sacerdócio contempla teorias e práticas voltadas à religião de Umbanda, onde apresenta um conteúdo previamente elaborado para se discorrer em modo presencial.


Preencha nossa lista de espera que em breve entraremos em contato. 


Pré-Requisitos: Após inscrição no curso, é agendado um diálogo individual entre o ministrante e cada participante para que, juntos, entendam das necessidades e condições para preencher cada vaga disponível.


Bibliografia recomendada


BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil: contribuição a uma sociologia das interpenetrações de civilizações. Livraria pioneira, 1989.


BROWN, Diana; CONCONE, Maria Helena Vilas Boas; NEGRÃO, Lísias Nogueira; BIRMAN, Patrícia; SEIBLITZ, Zelia. Umbanda e politica. Marco Zero, 1985.


CAPONE, Stefania. A busca da África no candomblé: tradição e poder no Brasil. Pallas Editora, 2005.


CAROSO, Carlos; BACELAR, Jeferson Afonso. Faces da tradição afro-brasileira: religiosidade, sincretismo, anti-sincretismo, reafricanização, práticas terapêuticas, etnobotânica e comida. Pallas Editora, 1999.


COSTA, Valéria Gomes; GOMES, Flavio. Religiões negras no Brasil: da escravidão à pós-emancipação. Selo Negro, 2016.


DA SILVA, Vagner Gonçalves. Intolerância religiosa: impactos do neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro. Edusp, 2007.


FERRETTI, Sérgio Figueiredo. Repensando o sincretismo. Edusp, 1995.


MALANDRINO, Brígida Carla. " Há sempre confiança de se estar ligado a alguém": dimensões utópicas das expressões da religiosidade bantú no Brasil. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2010.


MARCUSSI, Alexandre Almeida. Cativeiro e Cura: experiências religiosas da escravidão atlântica nos calundus de Luzia Pinta, séculos XVII-XVIII. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2015.


NASCIMENTO, Wanderson Flor do. Olojá: Entre encontros - Exu, o senhor do mercado. Das Questões, n.4, ago/set, 2016.


NOGUEIRA, Sidnei. Intolerância religiosa. Pólen Produção Editorial LTDA, 2020.


ORTIZ, Renato. A morte branca do feiticeiro negro: umbanda, integração de uma religião numa sociedade de classes. Editora Vozes, 1978.


PROCÓPIO, Cândido. Kardecismo e umbanda. Livraria Pioneira Editora, 1961.


RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. Companhia das letras, 2019.


RUFINO, Luiz. Pedagogia das encruzilhadas. Mórula Editorial, 2019.


SANTOS, Maria Stella de Azevedo. Meu tempo é agora. Editora Oduduwa, 1993.


SIMAS, Luiz Antonio; RUFINO, Luiz. Fogo no mato: a ciência encantada das macumbas. Mórula editorial, 2019.


SIMAS, Luiz Antonio. Umbandas: Uma história do Brasil. Civilização Brasileira, 2021.


WILLIAM, Rodney. Apropriação cultural. Pólen Produção Editorial LTDA, 2019.

1 mês Sem tempo para fazer o curso agora? Não tem problema.
Você poderá participar desse curso até 1 mês após a matrícula.

Após inscrição no curso, será agendado um diálogo individual entre o ministrante e cada participante para que, juntos, entendam das necessidades e condições para preencher cada vaga disponível.

David Dias
"Sacerdote de Umbanda / Mestrando em Ciência da Religião (PUC-SP)."

               

Conteúdo Programático

* Apresentação do Curso;
* Apresentação da Dinâmica e das Regras para os encontros;
* Reconhecimento da estrutura do curso;
* Pelo amor Vs. Pela dor;
* O que é um curso de Sacerdócio? Por que tantos afirmam que não deve existir curso de Sacerdócio?
* “O que é preciso ter ou ser para ser um bom sacerdote?”
* Expectativas, paradigmas e realidades;
* Quem é o sacerdote e quais os critérios para se tornar um?
* Missão ou Carma? Karma?
* Como se faz um sacerdote em outras culturas?
* Como se torna um sacerdote na Umbanda?
* Ministro religioso;
* O papel do líder em sua comunidade;
* Padrinho e Madrinha de Sacerdócio (?)
* Sacerdote vs. Pai-de-Santo; filho de santo ou filho da casa
* Dirigente
* Pai e Mãe pequenos;
* Quem abre o terreiro? O Guia ou o Sacerdote?
* O que é falar por uma Religião e/ou Comunidade Religiosa?
* Nomenclatura de espaços religiosos de Umbanda

* PRÁTICA: Culto aos Guias Chefes / Confirmação:

* Dinâmica de leitura recomendada
* Liderança
* Exercício do Poder
* Exercício da autoridade
* Relações e Relacionamentos
* Afinidade e Afeto
* Médiuns, alunos e filhxs de santo
* Vínculo sagrado
* Filhos de santo e seus paradigmas;
* Comunicação de Dominação e a fala do “subalterno” (um diálogo entre as percepções de Marco Aurélio Luz e Gaiatry Spivak)
* Empatia x alteridade
* Inteligência Emocional
* Empatia, simpatia, apatia e antipatia
* A função social do sacerdote;
* O perigo da história única;
* Macumba Carioca;
* Umbanda, a religião que não nasceu;
* Luzia Pinta;
* Juca Rosa;
* Pai Gavião;
* A teoria do Cosmograma Bakongo
* Embranquecimento da Umbanda;
* Zélio de Moraes e o fenômeno da apropriação cultural;
* Umbanda para além das Umbandas;
* Umbanda: Uma religião em crise e desencanto
* Sincretismo - A imagem de cristo no congar da Umbanda;
* Mooyo / Axé / Ará;
* Festas Populares de Axé;
* O perigo do discurso da caridade;
* Caridade vs. Comunidade;
* O Atual quadro da Umbanda na Sociedade;
* Representatividade Umbandista;
* A Resistência dos Terreiros diante os movimentos sociais;
* A percepção da mediunidade por meio das culturas ancestrais;
* Possessão;
* Sigmund Freud e o aspecto a sombra;
* Quem precisa desenvolver?
* Filho da casa ou Filho de Santo?
* O Transe / Incorporação a partir da Umbanda
* Transe e transigência;
* Tambor, vai buscar quem mora longe - A Gramática dos Tambores
* Inconsciência;
* A domesticação dos corpos;
* O Corpo e o Espaço vs. a Mente e o Tempo;
* Comunidades e conflitos;
* Epistemologia do Cambone;
* Firmezas;
* Assentamentos;
* Quem assenta o terreiro?;
* Quais os orixás assentados?;
* Fechamento de Terreiro;
* Estrutura e Composição da Tronqueira;
* Qual Exú é assentado?;
* Elementos de tronqueira;
* Prática de Assentamento;
* Musicalidade de terreiro;
* Musica Vs. Ponto cantado;
* Pai e Mãe pequenos;
* Racismo Estrutural;
* O sacerdote enquanto um cargo político;
* O racismo manifestado dentro dos terreiros;
* Umbanda racista / Umbandistas racistas;
* Intolerância Religiosa e Racismo religioso;
* A importância da manifestação do pensamento enquanto um agente social;
* Posicionamento;
* Feminismo e Gênero, com Renata Pallottini;
* Ideia de prosperidade;
* Axé: A acumulação ou fluxo?
* A relação do Umbandista com o dinheiro;
* Mensalidades e contribuições financeiras;
* Cestas básicas pagam os custos básicos da comunidade?;
* Cursos. "Por que?" "Para que?" e "Para quem?";
* Federações e suas funções;
* Há função para federação?;
* PSIU e a Lei do Silêncio;
* Licença de Funcionamento;
* Alvará de Funcionamento;
* Setor primário, secundário e terceiro setor;
* Ministro religioso: Direitos e Deveres;
* Como receber outra autoridade religiosa em sua comunidade?;
* Orixás de Cabeça;
* Iniciação na Umbanda;
* Leitura de orixá | Quem determina o orixá?
* Procedimentos de Leitura;
* Mèrìndílógún;
* Das responsabilidade de "Abrir um terreiro";
* Regimento interno;
* Guia chefe / guia de frente;

* Atividade Prática: Terreiro
- [ ] Plantão de dúvidas referente a atividade prática;
- [ ] Discussão sobre os temas posteriores à respeito da atividade prática;
* Apresentação das atividades propostas;
* Avaliação da atividade;
* Debate sobre os resultados apresentados;
BATISMO
* O mito e o rito
* O Batismo enquanto uma iniciação;
* Quem celebra a cerimônia?;
* Qual a função do sacerdote na cerimônia?;
* Organização do ritual;
* Quem são os batizados?;

CASAMENTO
* Formalização Civil / Religiosa;
* Elementos necessários;
* Quem celebra o casamento?
* A estrutura do cortejo;
* Pontos Cantados;
* Padrinhos & Madrinhas, qual a importância?;
* Elementos para o ritual;

A MORTE NA UMBANDA
* O ritual da morte como um culto à vida;
* A morte como um devir para a ancestralidade;
* Ancestral e antepassado;
* Indumentárias específicas;
* Codicilo;
* Testamento de últimas vontades;
* A perspectiva do momento da morte perante os bantus;

FUNERAL
* A celebração no terreiro;
* Ritualística prévia ao ritual fúnebre;
* O Axexê ou Sinhun / Ntambi;
* Ritual
* Pontos cantados e a utilização dos atabaques;
* Cortejo e Enterro
* Cremação;
RITOS DE CONFIRMAÇÃO:
* Sobre as nomenclaturas envolvidas;
* Quem confirma não é o Pai de Santo, é o guia;
* Confirmação do guia de frente;
* A Importância do Preceito;
* Guias de Frente;
* Exú Bará / Exú do Corpo

RITO DE INICIAÇÃO
* Como podemos conceber iniciação na Umbanda?
* Leitura de coroa | Quem determina o orixá?
* Procedimentos de Leitura;
* Mèrìndílógún;
* A Organização do Ritual;
* Os elementos utilizados;
* Orixá errado?
* A confiança sobre aquele quem lê;
*Iniciação de Ogã;
*A identidade da religião manifestada pela internet;
* A representação da umbanda no ambiente virtual;
* Umbanda nas Redes sociais;
* A imagem da religião frente às mídias convencionais;
* Quem é o sacerdote nas redes sociais?
* A imagem do terreiro nas redes sociais;
* A construção e preocupação com a identidade do terreiro nas redes sociais;
* Posicionamento e Opiniões;
* Gestão de Crise;
* Cultura do Cancelamento;
* Cursos em espaços virtuais;
* A importância do ritual de Borí
* As condições para recomendar-se um borí
* Os diversos tipos de borí;
* A importância do acaçá;

* PRÁTICA: RITUAL DE BORÍ
* A Construção prática do ritual de batismo;
* Chamada dos guias chefes;
* Sacralização dos Brajás do Sacerdócio;
* Amací;
* Rito aos Exús e Pombagiras;
* Iniciação / Amaci de Ògún;
* Ritual do Mariwo;
* Culto aos Malandros e Malandras;
* Feitura do Assentamento de Ògún;
* Consagração dos Fios de Conta;
* Iniciação / Amaci de Iansã;
* Culto aos baianos e baianas;
* Consagração do fio de contas da orixá;
* Prática da produção de Acarajé;
* Iniciação/Amaci Obaluayê / Omulú
* Culto às pretas-velhas e pretos-velhos;
* Culto às pretas-velhas e pretos-velhos quimbandeiros;
* Consagração dos fios de conta;
* Oferenda ao orixá / Ajeum;
* Iniciação / Amaci de Xangô
* Culto à Linha dos Boiadeiros / Cangaceiros;
* Amalá Coletivo;
* Consagração dos fios de contas do orixá;
* Oferenda / Ajeum do orixá
* Iniciação / Amaci de Oxum;
* Culto à linha dos Ciganos e Ciganas;
* Consagração dos fios de contas da orixá;
* Oferenda / Ajeum à orixá;
Voltar ao topo